O Museu Nacional da República abre em 7 de fevereiro a exposição Construção Obsessiva, com parte da impressionante obra do baiano autodidata diagnosticado com transtorno mental Aurelino dos Santos. Suas criações são comparadas a modernistas brasileiros do porte de Tarsila do Amaral e Alfredo Volpi.

A curadora da mostra, Thais Darzé, afirma que Aurelino tem um trabalho coeso, construído ao longo das cinco últimas décadas. “Geometrizada e refinada, rica em detalhes e com extrema organização em suas composições e proporções, sua obra reverencia a cidade, ruas e construções. Ao contemplá-la, temos a sensação de serem vistas aéreas urbanas, como se o artista andarilho mapeasse as rotas que percorre diariamente”, descreve a galerista de Salvador.

Diagnosticado com esquizofrenia e mostrando dificuldades de expressão oral, Aurelino levanta, com seu trabalho, discussões sobre a fronteira entre arte e sofrimento psíquico.

O Museu Nacional da República abre em 7 de fevereiro a exposição Construção Obsessiva de Aurelino dos Santos. Confira! Data: 7 de Fevereiro a 29 de Março de 2020, Terça a Domingo Hora: 9h às 18h30 Local: Museu Nacional da República